28 de setembro de 2016

Tranche de bacalhau em sanduíche... e os vizinhos ;-)


Hoje é o dia do "vizinho". 
Vizinho: aquela pessoa ou família que mora numa casa ao lado da nossa :-)
Todos somos ou temos vizinhos. Não sendo na porta ao lado, poderão ser na casa ao lado ou até do outro lado da rua. Os vizinhos são quase como a segunda família. Alguns...
Quem nunca pediu a um vizinho para regar as plantinhas durante as férias, alimentar o peixe ou passear o cachorro num dia mais atribulado?
Sempre vivi rodeada de vizinhos. A casa dos meus pais tem 4 apartamentos. Apenas uma casa alterou o vizinho. Éramos todos entre as mesmas idades. Brincávamos juntos, rodávamos de casa em casa, e o quintal servia para jogar às escondidas, bola e badminton, por entre subidas aos galinheiros e almocinhos na cozinha que a D. Glória preparara para as meninas brincarem. Ali aprendi a fazer arroz :-)


Também os meus filhos brincaram com os vizinhos e era um entra e sai de tal forma, que eu já nem fechava a porta. Um calço nela e pronto, acabou a campainha!...
Tenho histórias engraçadas, mas a mais gira é da minha vizinha de baixo. Uma fumadora de janela, precisamente para a roupa da minha filhota pequenina... eu adorava; estender a roupinha a cheirar a amaciador e recolher a cheirar a tabaco! Quanta felicidade :-(
Um dia... peguei na roupa, desci as escadas e dedo na campainha! Ora vamos lá acabar com isto!!!
Incrédula a G pediu desculpa e ficou a rogar-me umas quantas pragas! :-)


Incomodada comigo própria, passado uns dias voltei a meter o dedo na campainha. Do outro lado da porta um "quem é" pouco amigável :-) Desta vez não uma queixa de roupa enfumada, era um convite aos filhos para irem ver um filme com os meus. A mãe não deixou!!! Vim embora e lá dentro as crianças reclamaram; queriam ir!
Pouco depois estavam a tocar na minha campainha e uma mãe, completamente sem jeito, acabou por dizer que os filhotes queriam ver o filme e se eu não me importava!
Claro que não... e assim se seguiram anos do tal entra e sai de porta aberta e ainda hoje nos rimos deste episódio!
Beijos G... como cresceram as nossas crianças!!!



Deixo-vos um pouco de vizinhança amiga a acompanhar um desafio da Iglo e do chef Tiago Bonito, propondo uma receita original com a nova Tranche Inteira de Bacalhau Fresco.
Que tal a sugestão?

Tranche de bacalhau em sanduíche
Ingredientes (bacalhau)
1 tranche inteira de bacalhau fresco, Iglo
2 alhos cortados a meio
2 folhas de louro
água
200ml de leite
sal qb
raspa de queijo cheddar
3 colheres de cebola crocante (frita)
20g de espinafres escaldados
1 ovo escalfado
azeitonas
batata doce frita

Ingredientes (coulis de papaia)
1/2 papaia (140g)
100g de açúcar
20ml de água

Preparação
Começar por fazer o coulis, colocando o açúcar e a água numa panela antiaderente. Quando estiver em ponto fio, acrescentar a papaia e deixar ferver mexendo de vez em quando até engrossar. Retirar e reservar.

Numa panela grande, deitar a água, o leite, os alhos, as folhas de louro e o sal. Colocar a tranche de bacalhau, Iglo. Deixar ferver até cozer.
Entretanto escaldar as folhas de espinafre e reservar escorridas.
Retirar o bacalhau com cuidado para não partir e cortar a meio. Ralar imediatamente o queijo cheddar com o bacalhau ainda quente, para este derreter. Adicionar a cebola frita e os espinafres. Tapar com a outra metade, para fazer a sanduíche. 
Cortar a batata doce em rodelas muito finas e fritar. Escalfar um ovo deixando a gema crua. Colocar em cima da sanduíche, ralar mais um pouco de queijo cheddar em cima do ovo.
Servir acompanhado da batatinha doce frita, azeitonas e o coulis de papaia.
Bom apetite


codfish 
sandwich

Ingredients (codfish)

1 tranche of fresh codfish
2 garlic cut in half
2 laurel leaves
water
200ml milk
salt
cheddar cheese
3 tablespoons crunchy onion (fried)
20g blanched spinach
1 poached egg
olives
sweet potato, fried

Ingredients (papaya coulis)
1/2 papaya (140g)
100g Sugar
20ml of water

Preparation
Start by making the coulis, putting sugar and water in a nonstick pan. When in point wire, add papaya and boil stirring occasionally until thickened. Remove and reserve.

In a large pan, pour water, milk, garlic, laurel leaves and salt. Place the codfish tranche. Boil until cooked.
However scald the leaves of spinach and reserve drained.
Remove codfish carefully and cut in half. Immediately grate the Cheddar cheese while the codfish is still warm, for melt. Add the fried onions and spinach. Cover with the other half to make a sandwich.
Cut the sweet potatoes into very thin slices and fry. Poach the egg leaving the egg yolk raw. Put on the sandwiche, grate some more chedar cheese on top of the egg.
Serve with the fried sweet potato, olives and the papaya coulis.
Enjoy your food








19 de setembro de 2016

Trifle... em modo "redon"


Muito se diz e mostra sobre trifles. Inventam-se variadíssimas vertentes que, na verdade, nada têm a ver com a fidedigna. Até eu caí (ligeiramente) nesse pecado. 
Embora tivesse dúvidas se podia variar ordinariamente ou não, a verdade é que queria também aproveitar uns "restos" de coisitas da despensa e do frigorífico. Infelizmente não pude usar o que tencionava pelo perigo, precisamente, de adulterar um trifle original. E não queremos nada disso, certo? :-)


Hoje fico-me por aqui... Nem sempre a vontade de escrever ou contar histórias me envolve. Desta vez a cabeça está "fechada", ocupada com pensamentos mais pessoais.
Deixo-vos com a intenção de adoçar a boca. De adoçar o vosso dia. De participar neste passatempo que sempre nos trás tantos e bonitos conhecimentos. Obrigada Susaninha Basta Cheio, aqui vai a minha sugestão de um trifle para o teu desfile ;-)






Trifle de bolacha e maçã cozida

Ingredientes
4 bolachas digestivas 
2 colheres de sopa de ginjinha
200ml de chantilly
1 pitada de baunilha em pó
2 colheres de sopa de açúcar
1 maçã descascada e cortada aos cubos
gelatina de framboesa
raspas de côco
chocolate raspado
pétalas de rosa secas

Preparação
Começar por cozer a maçã ligeiramente para não se desfazer. Reservar até arrefecer completamente. 
Partir as bolachas em bocados e colocar no fundo de dois copos. Regar com a ginjinha. Bater as natas com a pitada de baunilha em pó e o açúcar. Dispor uma camada de chantilly por cima da bolacha. A seguir os pedaços de maçã cozida, seguida da gelatina de framboesa. Terminar com chantilly usando um saco e um bico de pasteleiro a gosto.
Decorar com raspas de côco, chocolate raspado e pétalas de rosa secas.
Bom apetite :-) 
  


 wafer and 
baked apple trifle

ingredients
4 digestive biscuits
2 tablespoons of "ginjinha"
200ml of whipped cream
1 pinch of vanilla powder
2 tablespoons of sugar
1 peeled apple and cut into cubes
raspberry gelatin
finely grated coconut
shaved chocolate
dried rose petals

preparation
Start by baking the apple slightly.  Should not dissolve. Let it cool completely.
Break the biscuits into pieces and place in the bottom of two cups. Sprinkle with the "ginjinha". Whisk the cream with a hint of vanilla powder and sugar. Placing a layer of whipped cream on the top of the wafer. Next the pieces of baked apple, then raspberry gelatin. Finish with whipped cream using a bag and nozzle confectioner to taste.
Garnish with shaved coconut, grated chocolate and dried rose petals.
Enjoy :-)







2 de setembro de 2016

Bolo frutado de espelta... simples, mas que vale ouro!


Há bolinhos que não têm nada de complicado, nem ingredientes sofisticados e muito menos precisam ser grandes. Tornam-se grandes pela pequena história. Olhamos o bolo lembramo-nos do momento, da surpresa, que da mais simples se pode tornar a mais especial e ficamos felizes.


Valem ouro os meus amigos. Aqueles que duram, duram, duram. Sem questionar maneiras de ser, sem criticar construtivamente. Que vêem os nossos defeitos na mesma medida que vêem os deles. Que estão presentes embora longe.
São esses que guardamos. São esses que nunca deixamos de visitar, nem que seja para um simples jantar, feito à pressa, mas entre gargalhadas e recordações.


E aproveito para rever quem veio da mesma amizade. Os pai, os filhos, o marido.
E na casa da minha amiga entra o pai, entram os cachorros e os gatinhos para ver "a amiga" que veio de visita, jantar :-) E eu abraço aquele pai da minha amiga. Uma pessoa sensível, cheia de bons sentimentos. Um marido atencioso, um pai fantástico, um avô mimocas, que, num gesto amoroso, sai de casa e me trás, com todo o carinho, os últimos pêssegos deste Verão, retirados da sua árvore, no jardim.
E eu... fico feliz!


Bolo frutado de espelta (inspirado daqui)
"love, aimee x" - Aimee Twigger

Ingredientes (bolo)
6 pêssegos biológicos pequenos, cortados em lâminas
120g de manteiga
100g de açúcar mascavado
2 ovos
1 colher de chá de água de rosas
100g de farinha espelta
1/2 colher chá de fermento
6 colheres de chá de água

Ingredientes (acompanhamento)
4 pêssegos biológicos pequenos cortados em cubos
4 colheres de mel
4 colheres de água
1 colher de café de aroma de baunilha

Preparação
Untar e polvilhar uma forma de 14 cm e forrar o fundo com papel vegetal. Aquecer o forno a 180º
Num taça bater o açúcar com a manteiga até ficar pálido e cremoso. Adicionar um ovo de cada vez e bater. Juntar a água de rosas.
Peneirar a farinha com o fermento e adicionar envolvendo apenas. Juntar a água para soltar um pouco a massa.
Deitar na forma e preencher completamente com as lâminas do pêssego. Levar ao forno cerca de 40 minutos.
Entretanto fazer um acompanhamento de pêssego usando um tachinho. Cortar os 4 pêssegos em cubos, juntar o mel, a água e a baunilha. Deixar cozinhar e triturar.
Depois do bolo pronto, deixar arrefecer, salpicar com açúcar em pó.
Cortar uma fatia, acompanhar com o creme de pêssego e deixarem-se deliciar.





peach and 
spelt flour cake

ingredients (cake)
6 small organic peaches, cut into blades
120g butter
100g brown sugar
2 eggs
1 teaspoon rose water
100g spelt flour
1/2 teaspoon baking powder
6 teaspoons water

ingredients (jam)
4 small organic peaches diced
4 tablespoons honey
4 tablespoons water
1 coffee spoon vanilla flavor

preparation
Grease and sprinkle a tin of 14 cm and line the bottom with parchment paper. Heat the oven to 180 °
In a bowl cream the sugar and butter until pale and creamy. Add one egg at a time and beat. Add the rose water.
Sift flour with baking powder and add only involving. Stir in the milk to loosen batter a little.
Lying in the form and fill completely with peach blades. Bake about 40 minutes.
However make a peach jam using a small pan. Cut the 4 peaches into cubes, add the honey water and vanilla. Leave to cook and mash.
After the cake ready, allow to cool, sprinkle with powdered sugar.
Cut a slice, follow up with the peach cream and enjoy yourself.




Obrigada "pai" Edgar pelos lindos e deliciosos pêssegos e pela oferta dos últimos deste Verão. Samy... o jantar estava DIVINAL.
Palucha, amiga de séculos... adoro o pratinho ;-)





19 de agosto de 2016

Um Summer Pudding com recordações de neve :-)


- Preparem uma mala, apenas, com roupa quente e agasalhos para três dias... 
Foi assim que acordámos numa das férias do Carnaval. Os meus pais sendo professores tinham as férias da escola, tal como nós.  Eu e a minha irmã andávamos no liceu e o meu irmão era pequenino. Estávamos em 1983
Completamente às escuras do destino, colocámos algumas roupas quentes numa mala, botas e cachecóis, Reinava uma ansiedade e uma excitação; onde seria que nos iam levar?
Rapidamente nos pusemos, os 5 a caminho. Nem adiantava perguntar onde íamos, porque a resposta era um sorriso e a palavra "surpresa".
O frio foi aumentando ao longo da viagem e de repente já deixávamos Portugal e o rádio falava espanhol.    


A paisagem começava a mudar e os campos castanhos passavam a cinzentos e rapidamente era tudo branquinho.
Neve... os meus pais levavam-nos a ver e sentir a neve, até então vista só na televisão. Em Portugal não neva normalmente e para nós era mesmo uma novidade. Assim como dormir num hotelzinho. 
Tudo era novo; dormir num quarto desconhecido, numa cidade nunca antes visitada. A neve era fria e a cor maravilhosa. Lembro-me de achar o máximo colocar meia dúzia de roupas, sim, porque o meu pai não deixou complicar, numa cómoda de um quarto e o receio de esquecer, porque uma vez partindo, não voltaríamos atrás. 
Orense, Pontevedra, Santiago de Compostela... e a viagem ficou na minha memória para sempre. 
Adorava estes passeios com os meus pais. Havia sempre lugares bonitos que o meu pai (professor de história) fazia questão de nos dar a conhecer. 
Fizemos várias viagens destas. Por Portugal, conhecendo o tórrido Alentejo até ao Algarve, até uma de 19 dias passando por Espanha, França (Eurodisney), Riviera, os castelos, os museus, Mónaco e um bocadinho de Itália.
Eu deixei o Norte para vir estudar para Lisboa e os meus pais continuaram os passeios... sem mim! Que pena...
Como eu gostaria de ter ido à aldeias do xisto, aos espigueiros... e a tantos outros lugares mágicos, com eles.
Obrigada papys. por estes passeios e todas as recordações que guardei. Tenho saudades :-)






Summer Pudding

Ingredientes
2 chávenas de frutos vermelhos
sumo de meio limão
1 chávena de água
1/2 chávena de açúcar amarelo
2 colheres de chá de xarope de açúcar de cana
4 folhas de hortelã
6 fatias de pão de forma integral com cereais
frutos vermelhos para decorar

Preparação
Num tachinho deitar a água, o açúcar, o sumo de limão, e o xarope de cana de açúcar. Aquecer até o açúcar derreter e acrescentar os frutos vermelhos.
Deixar ferver até ficar largar a cor e ficar cremoso. Passar por uma peneira e reservar o líquido.
Entretanto forrar uma tigela com película aderente deixando alguma de lado. Colocar uma rodela de pão à medida do fundo e forrar à volta com meias fatias sobrepondo cuidadosamente e calcando bem. Despejar os frutos vermelhos dentro tendo o cuidado de prensar bem no final. Acrescentar um pouco da calda. Colocar outra rodela de pão por cima, regar com mais um pouco da calda. Prensar, dobrar a restante película para cima da tigela cobrindo todo o pão. Colocar um prato por cima com peso e levar ao frio por 6 horas.
Retirar do frigorífico e desenformar para um pratinho lindo daqui. Com um pincel pintar algumas partes do pão que não tenham ficado coloridas de vermelho e regar com o resto da calda. Decorar com frutos vermelhos e servir fresquinho.
Bom apetite.


Summer 
Pudding

ingredients
2 cups of red fruits
Juice of half a lemon
1 cup of water
1/2 cup of brown sugar
2 teaspons of sugar cane syru
4 mint leaves
6 slices of bread integral with cereals
red fruit to decorate

preparation
In a saucepan pouring water, sugar, lemon juice, and sugar cane syrup. Heat until the sugar melts and add the berries.
Boil until drop color and creamy. Pass through a sieve and reserve the liquid.
However lining a bowl with cling film leaving some aside. Place a slice of bread as the bottom line and around half with slices overlapping carefully and trampling as well. Pour the berries into taking care to press at the very end. Add a little of the syrup. Place another slice of bread on top, sprinkle with a little of the syrup. Pressing, folding the remaining film onto the bowl covering the entire bread. Place a plate on top with weight and lead to cold for 6 hours.
Remove from the refrigerator and unmold. With a brush to paint some parts of bread that have not been colored red and sprinkle with the rest of the syrup. Garnish with berries and serve freshly.
Enjoy 



O calor tem sido imenso, deve ser sido por isso que me recordei deste passeio mais fresquinho :-)
Envio este Summer Pudding para o Sweet World da querida Lia. Assim como ela estou de férias mas não posso deixar de vos mostrar como saiu o meu pudinzito.
Um beijinho enorme para as meninas do passatempo e boas férias para quem está :-)

1 de agosto de 2016

Gelado do bosque...e pressas que só fazem mal!


O dia corre. Corre depressa demais para o que eu gostaria. Já pareço um disco de repetição, sempre com o mesmo blá blá; ai e tal, mais horas para o dia, mais tempo para isto ou para aquilo. A verdade é com este blá blá diário não faço mais que pedir para envelhecer, para os filhos crescerem rápido, para os amigos rodarem nas suas vidas, para os mais velhos, mais velhos ficarem. 


Que mania de querer que o tempo passe rápido! ou porque faltam muitos dias para o tão esperado concerto, ou porque as férias nunca mais chegam, ou porque estou ansiosa por aquele encontro de amigos... certo é, que continuo a desejar que o tempo corra!


É verdade. Preciso repousar um pouco. Andar menos apressada, não querer fazer este mundo e outro e não abraçar tudo e mais alguma coisa. Preciso urgentemente de tempo para mim, de tempo para os meus filhos, para a casa, para a família.
Agradeço as férias estarem quase a chegar. Vêm aí momentos de alguma calma, praia, família e amigos. Não irei prescindir de momentos pessoais, só meus, sem mais ninguém. A relva será minha companheira, ou um livro, que ando a ler há meses ou a cadeira no jardim.
Espero um céu azul nestas férias. Uma brisa suave, umas Festas da Agonia divertidas e uma água do mar menos fria - esta parte é uma piada! :-)
Mas vou aguardar sem pressas, sem euforias, esperando apenas o dia da partida... e até lá fazendo planos e deliciar-me com gelados caseiros, saborosos, intensos e cremosos.





Gelado de frutos do bosque (Inspirado daqui)
"a vida secreta dos gelados" - Rita Nascimento 

Ingredientes
100ml de leite
100ml de natas
20g de leite em pó
50g de açúcar amarelo + 20g
1 gema
150g de frutos do bosque congelados
sumo de 1 limão

Preparação
Numa taça deitar o sumo de limão com os 20g de açúcar amarelo e deixar os frutos do bosque a macerar durante cerca de 2 horas para irem descongelando.
Entretanto levar ao lume num tachinho 100 ml de leite, 100ml de natas, 20g de leite em pó e os 50g de açúcar amarelo. Sem parar de mexer deixar até estar prestes a ferver ou até um termómetro atingir os 80º. 
Desligar o lume e coar num passador. Reservar.
Coar os frutos num passador para eliminar a água que largaram prensando um pouco. Reservar este molho.
Triturar os frutos e passar para o robot de cozinha. Acrescentar a base de gelado e uma gema. Bater com as varas de arame para ligar os ingredientes.
Verter para a máquina de gelados e seguir as instruções do fabricante. No meu caso deixei durante 30 minutos (no meu caso).  
Deitar para uma tigela, cobrir com película aderente e congelar. Retirar uns minutos antes de servir.

O sumo que sobrou de coar os frutos, 60g no meu caso, poderá servir para um molho se acrescentar uma colher de chá de farinha Maizena, uma colher de chá de natas e levar ao lume para engrossar. Servir com o gelado.
Bom apetite, uma óptima semana e atenção: não lamber o computador, smartphone ou tablet! :-)


grove fruit 
ice cream 

ingredients
100ml milk
100ml cream
20g of milk powder
50g brown sugar + 20g
1 egg yolk
150g of frozen grove fruit 
juice of 1 lemon

preparation
In a bowl pour the lemon juice with brown sugar 20g and let the grove fruit to macerate for about 2 hours to go unfreezing.
However lead to heat a saucepan with 100 ml of milk, 100ml cream, milk powder 20g and 50g of brown sugar. Stirring constantly untill starting to boil 
Turn off the heat and strain it in a colander. Reserve.
Sieve the fruits to remove water compressing a little. Save this sauce.
Crush the fruit in the food processor. Add the cream base and the egg yolk. Beat with wire whisk to bind the ingredients.
Pouring for ice cream machine and following the manufacturer's instructions. In my case I left for 30 minutes 
Pour into a bowl. Cover with cling film and freeze.




Uma excelente semana e um fresquinho desfile para todos :-)



Pin It button on image hover