26 de julho de 2015

Sorvete aromatizado... e o desejo de uma hortinha!


Eu sou uma sonhadora...
Todos dias sonho com um palmo de terra mesmo à saída da minha porta. Uma terra fértil, onde possa plantar e colher mais tarde salsa fresca, no momento em que quero picá-la para aromatizar a refeição que dá cheiro à minha cozinha. Coentros para refrescar um sumo, ou hortelã para um chá de fim de tarde.


Todos os dias me imagino a colher o que a terra me pode dar. Há tantas ervas aromáticas que, em sonhos, moram na minha horta! Que em sonhos o sol e água as fazem crescer verdes e viçosas, para minha alegria.
E eu trato delas com o carinho que merecem, ofereço-lhes tudo o que precisam, para depois elas me ofereceram refeições caprichadas, refeições com aromas da terra, com sabores naturais.


Mas por enquanto o meu sonho mora num vaso, no hall da escada... onde o meu último amor plantado chama-se tomilho limão...
O cheirinho de cada folhinha é inebriante, é fresco, é um pedido para ser usado... e eu, faço-lhe a vontade.
Dirijo-me ao vaso com um único pensamento; um sorvete! E é o que faço com as primeiras folhinhas que colho...Um sorvete que se tornou tão refrescante, tão aromatizado e tão intenso, que será difícil não repetir muito em breve!
E enquanto sonho com uma terra de chão para as minhas ervas aromáticas, saboreio o meu sorvete feito com aromas de terra de vaso :-), porque o calorzinho deste Verão assim o pede :-)


Sorvete de tomilho limão (inspirado daqui)

Ingredientes
200ml de leite meio gordo
200ml de natas para bater
40g de leite em pó
100g de açúcar
1 molhinho de folhas de tomilho limão
25g de mel 
cones de bolacha (opcional)
mel para mergulhar os cones de bolacha (opcional)
sementes de abóbora moídas (opcional)

Preparação
Numa tigela deitar as sementes de abóbora moídas. Demolhar a abertura dos cones de bolacha em mel e de seguida mergulhar nas sementes de abóbora. Reservar o restante das sementes.
Num tachinho levar a lume médio todos os ingredientes, menos as sementes moídas. Mexer até o creme estar prestes a ferver.  Se tiver um termómetro, deixar até indicar 80º. Assim que atingir os 80º ou estiver prestes a ferver, desligar o lume e passar o creme por um passador, para retirar as folhas do tomilho.
Deixar arrefecer um pouco, passar para um recipiente mais largo que fundo e guardar no congelador durante cerca de duas a três horas. Retirar e bater com uma vara de arames. Levar de novo a mistura ao congelador por mais uma hora. Retirar, bater novamente e levar de novo ao frio. Repetir por três ou quatro vezes esta operação ou até o creme estar pastoso.
Servir as bolas de sorvete nos cones de bolacha e salpicar com as sementes moídas. 





Deliciem-se e atenção: Não lamber o ecrã do computador, como aconselha a Rita, La Dolce Rita.
Obrigada Rita, por geladinhos tão gulosos ;-)



17 de julho de 2015

Uma sanduíche bem guardada :-)


Confesso que não sou grande fã de sanduíches a abarrotar de camadas, onde se confundem paladares e em que o mais certo é nem conseguir dar uma dentada. São autênticos "arranha céus".
Gosto sim, de sabores concretos, suaves e frescos. 
Nesta altura do ano não suporto comer coisas quentes, e uma boa sanduíche é o que está mais vezes nos meus planos, quer para o almoço, quer para um lanche mais substancial.
Até agora a minha sanduíche era sempre guardada no tradicional guardanapo de papel dentro do saquinho de plástico com fecho hermético, Bah!!!
A chegada do Roll'Eat, simpaticamente enviado pela igualmente simpática equipa da Pegada Verde veio revolucionar o meu tradicional guardanapo de papel, cujo destino sempre foi rasgar-se e lixo...
Facilmente lavável, reutilizável vezes sem conta e impermeável, esta "bolsa" aconchega as sanduíches de forma a não se desmancharem e manterem a sua frescura. Com um design moderno e colorido fiquei rendida à Roll'eat. Será a minha companheira de lanches nos próximos tempos :-)


Pegada Verde é uma "eco shop" online composta por uma equipa sonhadora de jovens com um projecto paixão e o desejo de contribuir para um mundo um bocadinho melhor. Primam pela divulgação de produtos sustentáveis, funcionais e de um design adorável. Vejam todos os lindos produtos aqui.
A selecção de artigos visa fundamentalmente a reutilização, são livres de substâncias tóxicas e não são testados em animais, o que para mim é mesmo uma mais-valia.
Muito obrigada Pegada Verde por um presente tão útil, adorei :-)





Sanduíche "Pegada Verde"

Ingredientes
1 pão de sementes
Queijo creme (Philadelphia)
2 tomates cherry
2 fatias de fiambre de perú
3 folhas de alface (escolhi as folhas de dentro da alface)
sementes de girassol

Preparação
Abrir o pão de sementes ao meio. Barrar generosamente com o queijo creme de ambos os lados. Salpicar com as sementes de girassol.
Colocar as folhas de alface, os tomates cortados em três e os dois rolinhos de fiambre de perú.
Bons lanches




Um bom fim de semana para todos, e... comam sanduíches saudáveis ;-)



14 de julho de 2015

Charniqueiros... e os dias das marés vivas :-)


Era em Sta Cruz, há algum tempo atrás, que as filas de barracas iam até ao nº 25. Era na última, ou penúltima barraca da fila 3 dos paus vermelhos, (a última era sempre da minha tia), o mais perto possível do mar, que a nossa barraca era alugada para os tão desejados 30 dias seguidos de praia. 
Era o reencontro, anual, com os amigos deixados no Verão anterior, muitas vezes entre lágrimas. Durante 11 meses as cartas uniam-nos. A única maneira de não perder contactos, histórias, recordações. Passávamos metade do ano a lembrar o Verão anterior e a outra metade a falar das férias que viriam.  O telefone era mais caro e com tanto que tínhamos para falar, com certeza que o mais certo seria um ralhete dos pais. São centenas as cartas que guardo, carinhosamente, na minha caixa de lata. Uma caixa antiga ainda com as asas e a abarrotar de envelopes...



Nos últimos dias de férias, em Setembro arregaçávamos as "calças" às últimas barracas. O mar, nas suas marés vivas, chegava até elas. As roupas, sacos e chinelos ficavam pendurados nos paus de madeira, e nós, atentos e todos deitados em círculo, virados para o mar ficávamos a vê-lo, à espera que, de repente ele subisse sem aviso. Para nosso divertimento, aguardávamos pacientemente uma onda grande que subisse virtiginosamente a areia era o auge da gargalhada, quando as pessoas deitadas mais abaixo, se levantavam a tentar agarrar tudo para que não se molhasse. Muitas vezes infrutiferamente, heheh (risos) :-) Juventude malandra, que se ri da maçada alheia.



Era a meio da tarde desses dias animados que chegavam os charniqueiros. Vinham para o lanche e algumas vezes ainda quentinhos. Desfaziam-se na boca como mel. Trazia-os a minha tia e a magia acabava com eles. Sim, era a magia, não éramos nós :-)
Um obrigada à tia Didi, por estas tardes mágicas e docinhas.
Ofereço-vos estes bolinhos deliciosos que, apesar de bons acabados de sair do forno, eu continuo a preferir frescos, guardados no frigorífico e roubados a meio da tarde. 
Enjoy



Charniqueiros

Ingredientes
400g de açúcar
100g de farinha
1 colher de sopa de farinha custarda
2 ovos
50g de margarina vegetal
1/2 L de leite

Preparação
Untar abundantemente formas pequenas de queques e polvilhar com farinha. Não devem ficar muito gordurosas.
Ligar o forno previamente a 180º
Misturar o açúcar com as farinhas. Juntar os ovos batidos e mexer até ficar homogéneo. Adicionar a margarina derretida, seguida do leite e bater até ficar tudo bem ligado.
Encher as formas até acima, levar ao forno já quente cerca de 20 a 25 minutos.
Verificar com um palito, mas tendo em atenção que os charniqueiros são um pouco esponjosos.
Bom apetite ;-)




Beijos e boa semana



8 de julho de 2015

Popscicles de limonada com frutos vermelhos


Não me lembro de ter tanto calor como este ano! 
Ando numa roda viva de sandálias e blusas fresquinhas. Branco... principalmente branco. Além de ser uma das minhas cores de eleição é também uma cor alegre, fresca e de paz.
Contrasta com o pouco moreno que tenho, o branco sempre consegue ser mais branco do que eu. Heheh (risos)...
Sinto-me bem com uma blusa cor de neve e calças de ganga. Acompanho com sandálias de tiras. É simples, mas prático. Adoro!
Não sou muito esquisita com roupa. Tanto visto "marca" como não! O que me interessa é que goste de me ver e me sinta confortável...


A cama já está morna quando me deito e os lençóis parecem cobertores. A janela aberta areja o quarto, ou seria impensável dormir... 
A minha alimentação reduz-se a comida mais fresca. Saladas, e alimentos que possa comer sem que tenha de aquecer muito. Até a sopa sirvo praticamente fria. 
Iogurtes,  fruta, sumos naturais abundam na minha mão... e gelados!
Também não sou esquisita com o que embrulha estes pauzinhos de madeira, desde que goste do sabor... e muitas vezes são os mais discretos e simples que me atraem. Como os de limão, por exemplo.
Haverá algo mais fresco que o limão para uma tarde quente, para um lanche com crianças ou uma ceia numa noite soalheira? :-)



Popsicles de limonada com frutos vermelhos (serve 10)

Ingredientes
5 morangos cortados a meio
20 amoras
5 cerejas descaroçadas e cortadas a meio
2 colheres de sopa de maple syrup (ou adoçante a gosto)
6 folhas de hortelã
3 limões
1 litro de água


Preparação (bimby)
Colocar meio morango, meia cereja e 2 amoras em cada cuvette de gelado.
Preparar a limonada, colocando no copo da bimby a água, os limões cortados em quartos com a casca, o maple syrup e as folhas de hortelã. Pressionar a tecla turbo 4 ou 5 vezes, carregando no medidor com a outra mão. Introduzir o cesto no copo e pressionar com a espátula.
Deitar a limonada nas cuvettes e levar ao congelador até solidificar.

Preparação (tradicional)
Colocar meio morango, meia cereja e 2 amoras em cada cuvette de gelado.
Espremer cerca de 4 ou 5 limões. Picar bem picadinhas as folhas de hortelã. Deitar num jarro, adicionar a hortelã e adoçar com o maple syrup. Mexer e despejar nas cuvettes. Levar ao congelador até solidificar.
Comer antes de deitar e preparar-se para mais uma noite de calor.
Bom proveito





Comer gelados naturais não pesa na consciência. Concordam comigo?



1 de julho de 2015

Sandwich saudável... para descomplicar!


Há dias em que a inspiração para escrever falha de uma maneira aterradora. Parece que nada sai, parece que não tenho vida, nem nada do que falar! O que em mim é simplesmente improvável...
Hoje é um desses dias. Um dia que começou cedo, com sol radioso, mas com um projecto pouco animador. Afinal levar a nossa bébé para a "carniceira dos dentes", não tem nada de animador, não é?!
Em boas mãos, correu tudo bem e depois deste sacrifício só desejo que resulte e que o dente canino... malandro, saia da toca e se desvie para o lugar que deve e para a luz do dia :-)


Mas a vida continua, as crianças recuperam rápido e o Dia Um...Na Cozinha está quase a chegar. Desta vez desafiam-nos sugerindo umas suculentas sandwiches. Com sabor a piqueniques, encontros de manta e jantares, quando apetece comidinha mais prática, proponho uma sandwich leve, nutritiva, e vegan. De poucos ingredientes mas com muito sabor.
Bom apetite e um desfile fantástico para todos.




Sandwich de soja com molho de pepino

Ingredientes
(secos)
2 pães tigre
2 colheres de soja fina (demolhada)
1 fio de azeite
1 pitada de sal da avó
nóz moscada
4 folhas de alface
1 maçã verde laminada

Ingredientes
(molho)
100g de pepino descascado e cortado em pedaços
1 iogurte grego
1 fio de azeite
1 pitada de sal
algumas gotas de vinagre balsâmico
3 colheres de sopa de aveia


Preparação (Bimby)
(molho)
No copo da Bimby deitar todos os ingredientes. Ligar 20s * vel 5. 

Preparação (tradicional)
(molho)
Num processador de alimentos deitar todos os ingredientes. Ligar até que esteja homogéneo e espesso.

Preparação
(sandwich)
Numa tacinha deitar a soja e cobrir com água para desidratar.
Usando uma frigideira anti aderente deitar um fio de azeite e a soja depois de bem espremida. Temperar com o sal e a nóz moscada. Deixar cozinhar mexendo sempre até ficar estaladiça.
Cortar o pão tigre a meio no sentido longitudinal e enrolar cada folha de alface com um pouco de soja.
Em cada base do pão colocar algumas rodelas de maçã verde, os rolos de alface com a soja, novamente rodelas de maçã e por fim adicionar um pouco do molho de pepino. Quem não apreciar o molho pode deliciar-se sem o colocar.
Cortar a meio cada sandwich e servir num jantar leve e descomplicado.

nota:
Este molho é delicioso, saudável e fresco para substituir a manteiga no pão.



                       


Feliz Dia Um...Na Cozinha para todos e aguardo o piquenique maravilhoso que vai desfilar ;-)



Pin It button on image hover